Tempos livres

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Ide e ensinai...


Ide e ensinai todos os povos!

Foi este o mandamento do Senhor quando enviou os seus Apóstolos em Missão, foi este o mandamento que ao longo dos séculos tem ecoado nos ouvidos dos missionários... É este o mandamento que o Senhor torna presente nos nossos dias 'Ide e ensinai'. Não se dirige só aos missionários, mas a todos os homens de boa vontade. Porque ir em missão, não é só partir para África, Ásia, América Latina... Essa é a missão Ad Gentes, mas também é preciso evangelizar onde nos encontramos. As nossas casas, as nossas cidades, os nossos empregos necessitam de ser reevangelizados, porque nos esquecemos da nossa identidade cristã!

A 'velha' Europa tende a esquecer as suas raízes fundadas sobre o Cristiannismo. Deus para quê? Quando tudo nos parece vir da ciência, do trabalho, do espaço. Esquecemo-nos que o grande arquitecto e engenheiro foi o Senhor. N'Ele vivemos, nos movemos e existimos, a Ele pertencemos.

Tantos e tantas que ainda não conheceram Cristo, ou que o esqueceram, a todos eles é necessário levar o nosso testemunho de vida e de fé... Não nos acomodemos dentro das nossas "carapaças", porque lá fora há quem ainda não ouviu falar de Deus ou não se deixou 'queimar' por aquele Amor que arde sem se ver... Porque quando nos 'queimamos' de verdade, ficamos em brasa e incendiamos os que nos rodeiam.

A Igreja faz memória, hoje, de um grande missionário, S. Francisco Xavier - Apóstolo das Índias. Francisco, nasceu no Castelo de Xavier em 1506. Foi um dos maiores missionários da Igreja, tendo recebido o título de "padroeiro das missões". Em 1504 partiu para a Índia e Japão, a fim de evangelizar estes países. Muito sábio, soube adequar a mensagem evangélica às culturas que encontrou. Teve grande influência junto dos pagãos, convertendo e baptizando muitos deles. Morreu em 1552, com apenas quarenta e seis anos. Os seus restos mortais, repousam em Goa.


Que a vida de S. Francisco Xavier seja para nós um exemplo e que ele nos ajude a viver santamente este Advento de 2007.


Um abraço,

Sem comentários: