Tempos livres

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

terça-feira, 24 de novembro de 2009

A tábua e os pregos...


Era uma vez um rapazinho que tinha um temperamento muito explosivo.


Um dia, o pai deu-lhe um saco cheio de pregos e uma tábua de madeira.

Disse-lhe que martelasse um prego na tábua cada vez que perdesse a paciência com alguém.
No primeiro dia o rapaz pregou 37 pregos na tábua. Já nos dias seguintes, enquanto ia aprendendo a controlar a ira, o número de pregos martelados por dia foram diminuindo gradualmente.

Ele foi descobrindo que dava menos trabalho controlar a ira do que ter que ir todos os dias pregar vários pregos na tábua...Finalmente chegou o dia em que não perdeu a paciência uma vez que fosse.Falou com o pai sobre seu sucesso e sobre como se sentia melhor por não explodir com os outros.


O pai sugeriu-lhe que retirasse todos os pregos da tábua e que lha trouxesse.O rapaz trouxe então a tábua, já sem os pregos, e entregou-a ao pai.

Este disse-lhe: - Estás de parabéns, filho! Mas repara nos buracos que os pregos deixaram na tábua. Nunca mais ela será como antes. Quando falas enquanto estas com raiva, as tuas palavras deixam marcas como essas. Podes enfiar uma faca em alguém e depois retira-la, mas não importa quantas vezes peças desculpas, a cicatriz ainda continuará lá. Uma agressão verbal é tão violenta como uma agressão física.

Amigos são jóias raras, cada vez mais raras. Eles fazem-te sorrir e encorajam-te a alcançar o sucesso. Eles emprestam-te o ombro, compartilham os teus momentos de alegria, e têm sempre o coração aberto para ti.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009



Disse-Lhe Pilatos: «Então, Tu és Rei?». Jesus respondeu-lhe: «É como dizes: sou Rei. Para isso nasci e vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz».
Jo. 18, 36-37

sábado, 21 de novembro de 2009

Declaração de amizade


Oiiii, Tudo bem?
Hoje eu venho postar as DECLARAÇÕES DE AMIZADE que recebi da Ana!
Obrigada pela lembrança!
Então, vamos a elas?~
O primeiro é:
Amizade não se compra, se conquista!

"A amizade permanente não se compra e não se vende,não se ensina e nem se aprende,nasce e morre com a gente."

"Declaração de Afeto"-
Escolhemos dez amigos para declarar a nossa amizade e os nomeamos num post.
- Em seguida visitamos seus blogs e comunicamos a nomeação.
- Cada um deverá nomear mais dez, e assim sucessivamente.
- Não há selos ou prêmios, apenas nossa declaração sincera de afeto.
- Se receber de volta é pq vc realmente é considerada uma grande amiga.
O segundo é:

Amizade é um sentimento, que chega devagarinho pelos actos,pelo carinho, pela lembrança... E na net não é diferente,você visita um dia um blog, gosta, volta...E assim vai crescendo o número de amigos, das atenções recebidas e dos carinhos ganhos.
Funciona assim:

- Escolhemos dez amigos para declarar a nossa amizade e os nomeamos num post.
- Em seguida visitamos seus blogs e comunicamos a nomeação.
- Cada um deverá nomear mais dez, e assim sucessivamente.
- Não há selos ou prêmios, apenas nossa declaração sincera de afeto.
- Se receber de volta é porque você realmente é considerada uma grande amiga.
Vou nomeá-los a 6 amigas/os dos blog que sigo:

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Como é grande Senhor, a Vossa recompensa!


Peguei na Bíblia e deparo-me com a passagem da viúva de Sarepta e de Elias.
Elias, o Profeta do Senhor está cansado e sente fome. Recorre a uma pobre viúva que vem apanhar uns galhos de lenha para cozer o resto da farinha que tem em casa, para servir de sustento a si e ao seu filho, enquanto esperam a morte. Elias, abatido e sem forças implora a misericórdia da viúva e pede-lhe que esta lhe dê um pão e água para beber.
No diálogo que ambos travam Elias começa por pedir de beber, a pobre viúva põe-se a caminho para ir buscar água, mas é novamente chamada por Elias que lhe pede também o pão.
Pode não ser por acaso que Elias pede por duas vezes, talvez para experimentar se a viúva apesar das dificuldades atende o seu pedido, se o pedido da água pode ser satisfeito, já o pão, merece da pobre viúva um reparo, «tão certo como estar vivo o Senhor, teu Deus, eu não tenho pão cozido, mas somente um punhado de farinha na panela e um pouco de azeite na almotolia. (cf. 1Re 17, 12). Ainda assim, e perante a insistência de Elias a viúva foi e fez como lhe disse Elias.
No seu pouco sustento, do pouco que tinha, a viúva de Serepta repartiu com o Profeta. Confiou na promessa de que nem a farinha acabaria nem se esvaziaria a almotolia do azeite até que a seca tivesse terminado.
Esta passagem (pode) leva-nos a questionar sobre a generosidade. Do pouco que tinha repartiu e ainda sobrou. Abandonou-se no Senhor e Ele não lhe faltou. Confiou e a sua prece foi atendida. Que lhe terá ocorrido na mente quando um estrangeiro lhe pediu alimento e ela que pouco ou nada tinha para dar. Que fazer? Confiar no estrangeiro? Deixá-lo e seguir a sua lida, cozer a farinha que lhe restava e esperar pela morte?
Na sua generosidade viu que, pouco tinha a perder e, ao repartir o que tinha o Senhor fez maravilhas, encher a panela e não deixou que o azeite se esgotasse.
Como é grande Senhor, a Vossa generosidade. O pouco que a pobre viúva repartir, tornou-se semente, saciando a sua fome e a do profeta, e durante muito tempo a fome não rondou aquela casa, porque o Senhor foi fiel à Sua promessa.
Peço-Te, neste dia Senhor, torna o meu coração dócil à Tua voz e à voz dos mais necessitados e famintos, para que a exemplo da viúva de Sarepta também eu vá ao seu encontro e reparta o que tenho… Sim, Senhor, se repartir o que tenho e nele puser todo o meu amor e todo o meu coração, decerto que não deixarás que “a panela de farinha se esgote, nem que a almotolia de azeite se esvazie” e será grande a alegria no teu Reino e menor o sofrimento do irmão necessitado.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Santa Isabel da Hungria...


Celebra-se a 17 de Novembro a festa litúrgica de Santa Isabel da Hungria, Padroeira da Ordem Fransciscana Secular.

Era filha de André II, rei da Hungria, e nasceu no ano 1207. Ainda muito jovem foi dada em matrimónio a Luís IV, landgrave da Turíngia, e teve três filhos. Dedicou se a uma vida de intensa meditação das realidades celestes e de caridade para com o próximo. Depois da morte de seu marido, renunciou aos seus títulos e bens e construiu um hospital onde ela mesma servia os enfermos. Morreu em Marburgo no ano 1231.


"O que fez foi realmente viver com os pobres. Desempenhava pessoalmente os serviços mais elementares do cuidado com os doentes: lavava-os, ajudava-os precisamente nas suas necessidades mais básicas, vestia-os, tecia-lhes roupas, compartilhava a sua vida e o seu destino e, nos últimos anos, teve de sustentar-se apenas com o trabalho das suas próprias mãos." (da Homilia do Cardeal Ratzinger, Arcebispo de Munique, Dezembro de 1981, Papa Bento XVI)


Que a exemplo de Santa Isabel da Hungria cada um de nós vá ao encontro dos mais necessidados e econheça no irmão que sofre o próprio Senhor.

Quando damos algo a Deus, não ficamos com menos, maravilhosamente, parece que o Senhor enche e retribuiu em quantidade muito superior aquilo que demos aos outros.


Santa Isabel da Hungria, Padroeira da OFS, Rogai por nós!

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Vamos conhecermo-nos melhor...



Ganhei este prémio/brincadeira da minha amiga Ana.


Esta brincadeira consiste em responder 10 perguntas e repassá-la a 14 blogs.

Então lá vai:


1-) En que animal te reencarnarías?

R: Talvez um pássaro. Podia voar e alegrar os dias com o meu canto.


2-) Algo sin lo que no puedas estar?

R: Sem os que mais amo (amigos e familia).


3-) Que es lo que mas aprecias de una persona?

R: A sinceridade e amizade.


4-) De que color sueles vestir?

R: Várias, azul, verde, vermelho.

5-) Tres palabras que te definen:

R: Amigo, sincero, lutador.


6-) Un lugar al que viajarías?

R: Grécia, Roma, Paris, Veneza. Sempre na companhia de quem amo.


7-) Tu cita favorita?

R: Deixa por onde fores caminhando brilhante sinal da tua bondade.


8-) Algo que quieras hacer?

R: Fazer os outros felizes.


9-) Si no te dedicaras a lo que te dedicas.

R: Gostava de saber um pouco mais de bricolage e ter tempo para fazer pequenas e novas criações.


10-) Cual es tu mayor extravagancia?

R: Gostar de viajar e comprar pequenos miminhos (o dinheiro não chega pra mais).


Respondida as perguntas, lá vai a dedicatória:

Dedico esta brincadeira a TODOS OS MEUS SEGUIDORES


Vamos lá conhecermo-nos melhor

Prece...



Este dia amanhece, Senhor,

com a certeza da Tua vitória sobre a morte e o pecado,

por isso Te peço,

ajuda-me a crucificar os meus pecados e vícios

para que possa conTigo

habitar na Jerusalém Celeste.

Assim seja.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

O amor...


O teu amor é permanente e podes sempre dar esse amor aos outros. Quando deixam de te amar, não precisas de deixar de amar. A nível humano, as mudanças talvez sejam necessárias, mas podes manter-te fiel ao teu amor.

Um dia vais sentir-te liver para dar um amor gratuito, um amor que não pede nada em troca, simplesmente a felicidade do outro. Um dia também te sentirás livre para receber amor gratuito...

O Amor é-nos oferecido muitas vezes, mas não o reconhecemos. Ignoramo-lo porque estamos determinados a recebê-lo da mesma pessoa a quem o demos, e esquecemo-nos de que os outros também nos amam, mas de forma diferente daquela que por vezes gostariamos.


Talvez fosse importante tornar-mo-nos mais sensíveis e mais atentos à forma como o amor surge nas nossas vidas, tornando assim cada encontro um manancial de felicidade.


Um abraço,

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Basílica de S. João de Latrão...


Todos os anos, no dia 9 de Novembro, fazemos memória da Dedicação da Basílica de Latrão. Trata-se da primeira igreja construída no mundo. Terminadas as perseguições romanas contra os cristãos com o Edito de Milão (313), por ordem do Imperador Constantino, foi construída uma igreja no palácio dos Laterani e dedicada ao Santíssimo Salvador pelo Papa Silvestre no ano 324.

Mais tarde, devido, talvez, ao impressionante baptistério nela construído, foi-lhe dada o título de S. João, passando a denominar-se Basílica de São João de Latrão. Antes da sua existência, os cristãos reuniam-se em casas particulares, conhecidas como “domus ecclesiae”, conscientes de que não precisavam de um templo material, mas de um feito de pedras vivas, “talhadas” pelo Espírito Santo (cf. 1Pe 2,5).

A dedicação de uma igreja tem como finalidade expressar o uso exclusivo para o culto divino de uma determinada construção. Esta é dedicada ao Senhor com um rito solene, seguindo a tradição judaica (cf. 2 Re 8, 1-66; Esd 6, 15-18).

A Basílica de S. João de Latrão é a sede oficial do Bispo de Roma. Nela se encontra a Cátedra do Sucessor de Pedro. Pelo facto de ser a Catedral do Papa, recebeu o título de “mãe e cabeça de todas as igrejas da cidade e do mundo”, como se lê no seu frontispício (“omnium Urbis et Orbis ecclesiarum mater et caput”).

Celebrar esta festa tem uma dupla finalidade: em primeiro lugar, reflectir sobre qual é o verdadeiro templo de Deus; em segundo lugar, expressar a nossa comunhão com o Papa.


(fonte: Web)

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Pelos fiéis deuntos...


Senhor, glória dos fiéis e vida dos justos,

que nos salvastes pela morte e ressurreição do vosso Filho,

acolhei com bondade os vossos fiéis defuntos,

de modo que, tendo eles acreditado no mistério da ressurreição,

mereçam alcançar as alegrias da bem-aventurança eterna.

Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,

que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


Amen

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Para ler...

Dois homens, ambos gravemente doentes, estavam no mesmo quarto de hospital.
Um deles podia sentar-se na sua cama durante uma hora, todas as tardes, para que os fluidos circulassem nos seus pulmões.
A sua cama estava junto da única janela do quarto.
O outro homem tinha de ficar sempre deitado de costas. A janela dava para um parque com um lindo lago. Patos e cisnes, chapinhavam na água enquanto as crianças brincavam com os seus barquinhos.
Jovens namorados caminhavam de braços dados por entre as flores de todas as cores do arco-íris.
Árvores velhas e enormes acariciavam a paisagem e uma tênue vista da silhueta da cidade podia ser vislumbrada no horizonte.
Um dia, o homem perto da janela descreveu um desfile que ia apassar: Embora o outro homem não conseguisse ouvir a banda, conseguia vê-la e ouvi-la na sua mente, enquanto o outro senhor a retratava através de palavras bastante descritivas. Dias e semanas passaram.
Uma manhã,a enfermeira chegou ao quarto trazendo água para os seus banhos, e encontrou o corpo sem vida, o homem perto da janela, que tinha falecido calmamente enquanto dormia. Logo que lhe pareceu apropriado, o outro homem perguntou se podia ser colocado na cama perto da janela. A enfermeira disse logo que sim e fez a troca.Lentamente, e cheio de dores, o homem ergueu-se, apoiado no cotovelo, para contemplar o mundo lá fora. Fez um grande esforço e lentamente olhou para o lado de fora da janela que dava, afinal, para uma parede de tijolo!
O homem perguntou à enfermeira o que teria feito com que o seu falecido companheiro de quarto lhe tivesse descrito coisas tão maravilhosas do lado de fora da janela.
A enfermeira respondeu que o homem era cego e nem sequer conseguia ver a parede. Talvez quisesse apenas dar-lhe coragem...
Moral da História:Há uma felicidade tremenda em fazer os outros felizes, apesar dos nossos próprios problemas.
A dor partilhada é metade da tristeza, mas a felicidade, quando partilhada, é dobrada.Se te queres sentir rico, conta todas as coisas que tens que o dinheiro não pode comprar. " O dia de hoje é uma dádiva, por isso é que o chamam de presente."
A origem desta carta é desconhecida, mas ela traz "sorte" a todos os que a passam.