Tempos livres

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Glória a Deus nas alturas...

Glória a Deus nas alturas.

O Evangelho confirma-nos que os pastores encontraram as coisas em Belém conforme os anjos lhes tinham anunciado: um Menino havia nascido e repousava numa manjedoura! E, regressando, glorificaram a Deus, pois Deus cumpre as suas promessas.

Então, agora que no amanhecer deste dia tão especial verificamos que Deus cumpre as suas promessas… regressemos ao nosso dia-a-dia, glorificando a Deus, como os pastores, com a alegria de sentirmos a nossa esperança de uma vida mais próxima com Deus, uma vez que o Filho de Deus Se fez um de nós!

Ele nos ensinará as coisas de seu Pai! Porque hoje sobre nós resplandece uma luz: nasceu o Salvador.

E o Verbo fez-Se carne e habitou entre nós!
O nosso Deus já não é mais um Deus longínquo, mas um Deus próximo, pois Se fez um de nós, carne como nós! E da sua plenitude todos nós recebemos graça sobre graça! Que melhor podemos querer?
Por isso é Natal. Glória a Deus nas alturas!
A todos desejo um SANTO e FELIZ NATAL!!! Alegrai-vos, Nasceu o Senhor, Nasceu Jesus!!

Um abraço,

sábado, 22 de dezembro de 2007

O Natal está a chegar...



Toda a história humana se organiza para a manifestação da misericórdia divina que será a Redenção (...) Até lá os segredos mais profundos do amor de Deus não tinham sido revelados (...) Com a Encarnação do Verbo, Deus revela no mundo o segredo do seu ser: não é uam aparição do poder, um raio de luz; é uma manifestação desconcertante da bondade. Então apareceu a benignidade de Deus e o seu amor pelos homens. (L. Lochet)


Votos de um Santo e Feliz Natal!!!


Um abraço,

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

O Bom Pastor...



Ao mesmo tempo que anuncia o fim da expiação de toda a culpa e convida a abrir caminhos ao Senhor que vem cumprir a promessa da sua vinda, porque «a palavra do nosso Deus permanece para sempre», o Profeta apresenta o Messias de Natal como um bom pastor empenhado em «conduzir as ovelhas ao seu descanso». E o Evangelho não desmente essa esperança, «pois é da vontade do Pai que não se perca um só destes pequeninos». Razão para cantar com o Salmo: «O nosso Deus virá com poder» de perdoar e salvar o que andava perdido. «Anunciai dia a dia a sua salvação» ao longo deste Advento, para que ninguém deixe de abrir caminhos a tão bom pastor…

Um abraço,

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Para que tenham vida...


Todas as pessoas que sofrem por amarem a verdade, a justiça, a paz e a liberdade, são convidadas a não caírem no desânimo. Mesmo nos momentos mais terríveis e angustiantes da vida de cada um e de cada comunidade, somos solicitados a descobrir os sinais do Reino que se aproxima.

Teremos de nos interrogar: que espécie de cristãos somos nós? Somos semelhantes aos que não têm fé, que desesperam, que não encontram sentido para a vida? Ou somos pessoas que acreditam nas palavras de Jesus, que vivem a fé na Sua pessoa, que estão convertidas à Sua Palavra e se sentem vocacionados para ser a esperança e o optimismo dos dias de hoje, os arautos da Boa Nova de salvação num mundo que caminha para o desespero, porque já não tem valores sólidos nem pontos de referência válidos?

Quem estiver ciente de que a ressurreição de Jesus foi o maior acontecimento para a humanidade, porque com a Sua morte venceu a morte e o pecado – que é no fundo o grande mal –, não se angustia. Mesmo admitindo que o mundo continua envolto em miséria, maldade e pecado, deve manifestar a sua fé, deve ser ocasião de esperança, de optimismo e de alegria para todos aqueles com quem convive, porque Cristo já venceu o mal e nenhuma desgraça, por maior que nos possa parecer, se pode sobrepor à vitória anunciada por Ele, a qual terá lugar quando Deus Pai assim o entender.


Um abraço,

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Não me envergonho ...

Não me envergonho do Evangelho que é força de Deus.

A participação de Jesus numa refeição em casa de um fariseu é ocasião deescândalo para os guardiães da Lei, só porque Ele não cumpriu os ritos depurificação antes da refeição. Mas podemos dizer que também é ocasião deescândalo para Jesus, pois mais importante que estes ritos exteriores, é o que «está dentro», ou seja, o coração das pessoas. Quanto temos que aprender do nosso bom Mestre para que a nossa vida cristã assuma mais o seu estilo. Não nos deve bastar o mero cumprir, nem devem ser estes os critérios. Como será diferente a nossa forma de olhar se aprendermos a atender mais ao interior que ao exterior das pessoas com quem nos relacionamos no nosso dia a dia.

Boas Festas!

Um abraço,

sábado, 15 de dezembro de 2007

Estai vigilantes...



O convite à vigilância que Jesus faz aos seus discípulos é hoje dirigido a todos nós. Somos chamados a descobrir como podemos viver no nosso dia a dia esta atitude de espera atenta do Senhor que vem... Ele vem a cada momento, «à meia-noite ou de madrugada» e surpreende-nos chamando à nossa porta e ao nosso coração. Se vivermos em atitude de viglante espera, seremos capazes de descobrir a sua presença. Devemos, portanto, ter os «rins cingidos» como o peregrino sempre pronto a caminhar, e «as lâmpadas acesas» para poder ver o Senhor que vem ao nosso encontro. Se vivermos esta atitude de espera amorosa, o Senhor virá, e será Natal em nós, porque o Senhor fez sua morada em nossos corações!

Boas Festas,





Um abraço,

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

O dom gratuito de Deus é a vida... em Jesus Cristo.



Para compreender correctamente as afirmações de Jesus: «Eu vim trazer o fogo à terra... eu vim trazer a divisão», temos que as colocar dentro da sua missão salvífica. Ele vem trazer à terra um fogo diferente, um fogo de amor que quer acender no coração de cada pessoa. Mas é precisamente este fogo que vai gerar divisão, ou seja, este fogo levar-nos-á a rejeitar tudo o que se oponha a ele. Nem sempre é fácil viver esta tensão, mas é este o desafio que Jesus nos lança. Tal como Ele, não podemos viver uma paz que seja mera acomodação; a paz que nos toca construir não pode pactuar com formas de pensar e agir contrárias ao amor. Saibamos levar o fogo do amor, queimando em nossos corações tudo aquilo que nos afasta de Deus.

Bom fim de semana!!!

Um abraço,

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Preparai o caminho...


Antes de começar, as minhas desculpas por não ter actualizado o blog com frequência, mas a maldita da gripe pôs-me de cama uma data de tempo...


Uma voz brada no deserto, preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas... Este foi o apelo feito por João Baptista no deserto. Também nós, hoje, devemos preparar o Natal. Não só enfeitar as nossas casas, mas acima de tudo preparar o nosso coração, porque só assim será Natal em nós!!! Que este ano o Menino que nasceu em Belém à 2000 anos nasça no nosso coração para que na noite da consoada possamos cantar alegremente, Gloria, in excelsis Deo!


Boas Festas!


Um abraço,

sábado, 8 de dezembro de 2007

Magnificat...


Magnificat


A minha alma glorifica o Senhor *

E o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador.


Porque pôs os olhos na humildade da sua Serva: *

De hoje em diante me chamarão bem aventurada todas as gerações.


O Todo-Poderoso fez em mim maravilhas: *

Santo é o seu nome.


A sua misericórdia se estende de geração em geração *

Sobre aqueles que o temem.


Manifestou o poder do seu braço *

E dispersou os soberbos.


Derrubou os poderosos de seus tronos *

E exaltou os humildes.


Aos famintos encheu de bens *

E aos ricos despediu de mãos vazias.


Acolheu a Israel, seu servo, *

Lembrado da sua misericórdia,

Como tinha prometido a nossos pais, *

A Abraão e à sua descendência para sempre.


Glória ao Pai e ao Filho *

E ao Espírito Santo,

Como era no princípio, *

Agora e sempre.

Amen.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Sabedoria...


Concedei-nos Senhor, Serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar, Coragem para modificar aquelas que podemos e Sabedoria para distinguirmos umas das outras. (Autor desconhecido)



Um abraço,

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Vigiai e orai...



«Vigiai, porque não sabeis em que dia virá o Senhor... portanto, vigiai». (Mt 24, 42.44)

Por diversas vezes o Senhor nos convida à atitude da vigilância, que nos leve a evitar o comportamento dos homens no tempo do dilúvio, em que comiam e bebiam, casavam e davam em casamento, mas pouco se importavam com isso. Não se preparavam interiormente, nada disso lhes interessava, eles tinham tudo e nada lhes faltava, mas quando Noé entrou na arca, choveu e todos pereceram...

Também nos nossos dias andamos demasiado desatentos e nem nos apercebemos que o Natal está próximo, é preciso preparar o nosso coração, mudar de vida e acolher o apelo do Senhor, 'vigiai e orai'. Mas não é só para viver o Natal que é preciso preparar o nosso coração; é preciso prepará-lo para o encontro com o Senhor, porque não sabemos o dia nem a hora em que o Senhor nos virá para uma vida nova, uma vida para além da morte corporal, uma vida onde O veremos tal como Ele é.

Que este tempo de Advento desperte em nós essa necessidade de vigilância, mas também de oração, porque é por meio da oração que Deus se revela e realiza em nós maravilhas.


«A vós, que esperais, na alegria espiritual, o próximo nascimento do nosso Redentor, conceda-vos Deus o prémio da vida eterna, quando Ele vier de novo na majestade da sua glória. Ámen.» (cf. Benção Solene do Advento).


Um abraço,

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Ide e ensinai...


Ide e ensinai todos os povos!

Foi este o mandamento do Senhor quando enviou os seus Apóstolos em Missão, foi este o mandamento que ao longo dos séculos tem ecoado nos ouvidos dos missionários... É este o mandamento que o Senhor torna presente nos nossos dias 'Ide e ensinai'. Não se dirige só aos missionários, mas a todos os homens de boa vontade. Porque ir em missão, não é só partir para África, Ásia, América Latina... Essa é a missão Ad Gentes, mas também é preciso evangelizar onde nos encontramos. As nossas casas, as nossas cidades, os nossos empregos necessitam de ser reevangelizados, porque nos esquecemos da nossa identidade cristã!

A 'velha' Europa tende a esquecer as suas raízes fundadas sobre o Cristiannismo. Deus para quê? Quando tudo nos parece vir da ciência, do trabalho, do espaço. Esquecemo-nos que o grande arquitecto e engenheiro foi o Senhor. N'Ele vivemos, nos movemos e existimos, a Ele pertencemos.

Tantos e tantas que ainda não conheceram Cristo, ou que o esqueceram, a todos eles é necessário levar o nosso testemunho de vida e de fé... Não nos acomodemos dentro das nossas "carapaças", porque lá fora há quem ainda não ouviu falar de Deus ou não se deixou 'queimar' por aquele Amor que arde sem se ver... Porque quando nos 'queimamos' de verdade, ficamos em brasa e incendiamos os que nos rodeiam.

A Igreja faz memória, hoje, de um grande missionário, S. Francisco Xavier - Apóstolo das Índias. Francisco, nasceu no Castelo de Xavier em 1506. Foi um dos maiores missionários da Igreja, tendo recebido o título de "padroeiro das missões". Em 1504 partiu para a Índia e Japão, a fim de evangelizar estes países. Muito sábio, soube adequar a mensagem evangélica às culturas que encontrou. Teve grande influência junto dos pagãos, convertendo e baptizando muitos deles. Morreu em 1552, com apenas quarenta e seis anos. Os seus restos mortais, repousam em Goa.


Que a vida de S. Francisco Xavier seja para nós um exemplo e que ele nos ajude a viver santamente este Advento de 2007.


Um abraço,

sábado, 1 de dezembro de 2007

O espelho...


Durante uma lição acerca da civilização grega, o professor levantou-se e disse:

- Há alguma pergunta?

Um dos alunos perguntou:

- Senhor doutor, qual é o sugnificado da vida?

O professor compreendeu que se tratava de uma pergunta séria e, tirando do bolso um pedaço de um espelho, disse:

- Quando eu era criança, durante a guerra, encontrei um dia um espelho em pedaços. Peguei no fragmento maior, comecei a brincar com ele e deixei-me encantar pela possibilidade de dirigir a luz reflectida para lugares escuros onde o sol nunca brilhava. Guardei até hoje este pequeno pedaço de espelho. Ao tornar-me adulto, percebi que não se tratava de uma brincadeira de criança. Também eu como o espelho, posso enviar a luz da verdade, da alegria e da paz para os espaços escuros dos corações das pessoas.

É este para mim o significado da vida: ser luz para os outros. (in Agenda Jovem 2006)
Deixo-vos este texto para meditarem e tentarem descobrir qual é o significado das nossas vidas...

Um abraço,